Buscar
  • VA comunicacao

“Deus me ajudou a provar que mentira tem perna curta”, diz Lula sobre Lava Jato


- FOTO: Ricardo Stuckert -

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentou na última quinta-feira (24), em entrevista à rádio mineira Super Notícia, a vitória no Superior Tribunal de Justiça (STJ) em processo movido contra o procurador Deltan Dallagnol e disse estar de cabeça erguida porque Deus o ajudou a provar que mentira tem perna curta.


“Graças a Deus eu saí da cadeia sem ódio. Tem gente que quer que eu esqueça, como se o escravo tivesse que esquecer das chibatadas que tomou, o sal com pimenta que jogaram nas costas dele. Eu não esqueço o que aconteceu com a minha família, não esqueço que a minha mulher morreu por conta daquilo. Eu não esqueço o que meus filhos passaram dentro de casa, meus netos. Eu não esqueço o sofrimento que eu tive, mas eu estou de cabeça erguida, porque Deus me ajudou a provar que mentira tem perna curta”.

O ex-presidente afirmou que os envolvidos na força-tarefa de Curitiba quase destruíram instituições importantes para o fortalecimento da democracia no Brasil, e prejudicaram também a imagem do Ministério Público. “Essa gente quase destruiu as instituições que nós criamos para dar garantia e fortalecer a democracia no nosso país. E eu fico muito triste porque eles não se deram conta disso. Era um bando de messiânicos que contavam mentiras e a imprensa divulgava fartamente as mentiras que eles contavam como se fossem verdades”.


Lula afirmou que o Ministério Público não pode apresentar denúncia falsa, sem provas, e que as pessoas que mentiram para a sociedade brasileira precisam ser punidas pela instituição. “O Conselho Nacional do Ministério Público precisa cuidar porque uma pessoa como esse Dallagnol não presta serviço à sociedade brasileira. Ele depõe contra o Ministério Público”, afirmou.

Lula se referia à vitória na Justiça em processo contra o procurador que, na tentativa de incriminá-lo sem provas, criou um powerpoint acusando o ex-presidente com ilações. O procurador foi condenado pelo STJ a pagar indenização ao ex-presidente. “As pessoas não podem mentir, o Ministério Público não pode apresentar uma denúncia falsa, não pode levantar suspeita sem provas, não pode fazer manchete de jornal. É isso que é triste”.


Lula disse que, após provar inocência, é um homem mais sadio e mais leve e que agora, efetivamente, só tem que pensar no futuro do povo brasileiro. “Quero pensar é nos problemas do povo brasileiro, no emprego, na fome, na recuperação de política industrial, no cuidar do pequeno e médio produtor, cuidar da educação, cuidar da juventude brasileira, que precisa ter oportunidade. É isso que me faz voltar a ser candidato a presidente da República”.


Lula destacou também que os governos do PT criaram mecanismos que ampliaram a possibilidade de investigação e punição de denúncias de corrupção. “O governo que mais criou instrumento de fiscalização foi o PT. Pode perguntar para o Ministério Público, pode perguntar para a Polícia Federal. Por que não aparece denúncia de governo em alguns governos? Se nada é investigado, não aparece corrupção. No caso do PT, tudo foi investigado. Fizemos a lei da transparência. Hoje é tudo secreto. Esse governo não investiga nada. No meu governo era investigado. Eu dizia, só não será punido quem for inocente. Se alguém de qualquer setor, amigo ou inimigo, cometer erro, vai pagar. É assim que a gente faz”.



2 visualizações0 comentário